Tendência

Guia de Lives: Melhores Plataformas

Conheça as principais ferramentas de transmissões ao vivo para artistas

Especial COVID-19Guias e TutoriaisRecomendados
Claudia Leitte em Live no Spotify

Ficar de quarentena durante a pandemia do COVID-19
não significa ficar longe de seus fãs. Fazer lives com
conversas ou shows íntimos é uma ótima estratégia
para manter o engajamento com sua base de audiência.
Nesses tempos de confinamento, a tendência é que
seus fãs permaneçam cada vez mais conectados.

 

Estabelecer uma grade de programação (aprenda mais) para suas redes sociais que entretenha e informe e apresentar um repertório que converse com os tempos atuais, e que ajude seus fãs a processarem o difícil momento em que estamos passando.

Ferramentas e plataformas

Escolha a plataforma na qual você tem mais engajamento e se sente mais confortável. É importante lembrar também que a escolha da rede social deve estar de acordo com os seus objetivos de marketing. Veja aqui algumas peculiaridades de cada uma das plataformas. 

YouTube

Gustavo Mioto durante Live pelo YouTube na Deezer

O YouTube é a maior plataforma de streaming do mundo e tornou-se a principal destino para fãs de música também durante a pandemia. O acesso no início da quarentena foi tão grande que a plataforma precisou diminuir a resolução dos vídeos em alguns países para manter o serviço no ar durante este período.

Apesar de ser uma ótima ferramenta para atrair fãs para seu canal, a plataforma depende de um trabalho ativo do artista para trazer fãs de suas redes sociais para transmissões ao vivo. Isso aumenta a responsabilidade dos artistas e equipe para a divulgação prévia da live. 

O artista deve, então, usar toda sua força de engajamento de suas redes para divulgar sua transmissão. A estratégia não costuma falhar. Uma boa ideia é usar o engajamento e alcance de outras redes, como o Instagram para atrair fãs para sua live e desativá-la após alguns minutos no Instagram e deixando o link no Stories para a transmissão no YouTube. O YouTube também oferece ferramentas para promoção da transmissão ao vivo como Stories e aba comunidade. Além disso, todos os inscritos no canal recebem uma notificação automática assim que a transmissão se inicia. 

  • Ponto positivo: maior plataforma de streaming do mundo, pode gerar aumento de número de inscritos e plays. Além disto, YouTube é uma das poucas plataformas que traz receita neste tipo de reprodução. O valor repassado a artistas vem crescendo desde a chegada do YouTube Music, que passou a contar com serviço de assinatura mensal.
  • Ponto negativo: fãs muitas vezes não se atentam às notificações automáticas.

Saba mais: https://support.google.com/youtube/topic/9257891?hl=pt&ref_topic=9257610

Instagram

Uma das redes sociais mais populares entre os artistas e fãs de música, o Instagram faz sucesso devido à conveniência para o público e para os artistas. No entanto, o Instagram (assim como o Facebook), não monetiza seu conteúdo. Artistas devem se lembrar sempre para que fãs sigam e curtam perfis e páginas em plataformas musicais como YouTube, Spotify, Deezer, Amazon e outras.

  • Ponto positivo: rede faz muito sucesso entre fãs de música.
  • Ponto negativo: excesso de lives ao mesmo tempo em horários parecidos. Não monetiza conteúdo musical.

Saiba mais: https://help.instagram.com/292478487812558

Facebook

Banda Kroy durante live no ONErpm Studios

Mesmo que a ferramenta já fosse uma feature conhecida no YouTube, o Facebook foi a primeira plataforma a popularizar o formato live. Com uma base de fãs que ultrapassa 2.5 bilhões de pessoas, o Facebook é sem dúvida uma rede social que não pode ser ignorada. Sua ferramenta de transmissão é fácil de usar e pode ser ativada de seu celular e também com o uso de softwares especializados como o LiveStream.

  • Ponto positivo: principal ferramenta da maior rede social do mundo permite conexão com o Instagram, sua rede-irmã mais descolada.
  • Ponto negativo:  desde 2018, o alcance das postagens orgânicas na plataforma caiu vertiginosamente, o que pode prejudicar a aprovação prévia da transmissão

Saiba mais: https://www.facebook.com/facebookmedia/solutions/facebook-live

Twitter

A rede social faz muito sucesso entre formadores de opinião, influencers e jornalistas e tem uma base de usuários crescente. Artistas podem criar lives com até três  participantes (1+2) em formato áudio e vídeo ou apenas áudio. 

A ferramenta permite também o compartilhamento de vídeos gravados e replays.

Saiba mais: https://help.twitter.com/pt/using-twitter/twitter-live (em inglês)  

  • Ponto positivo: lives para até três participantes.
  • Ponto negativo: grande quantidade de bots tornam a plataforma pouco amigável

Leia mais:

Dicas para agendamento e promoção de lives

Roteiro e engajamento

Dicas de áudio e vídeo para lives

Etiquetas

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo
Fechar